terça-feira, 22 de outubro de 2013

Superconsórcio vai explorar “Libra”


Rio (AE) - A maior reserva de petróleo já descoberta no Brasil, a área de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, foi arrematada ontem, por um consórcio de cinco das maiores petroleiras do mundo, porém Não houve concorrência. Apenas uma proposta foi apresentada na licitação, que transcorreu tranquila, praticamente alheia ao violento confronto que ocorria nas imediações do local do leilão.
O grupo formado pela Petrobras, a francesa Total, a anglo-holandesa Shell e as chinesas CNPC e CNOOC fez o lance nos últimos segundos do prazo fixado para a apresentação dos envelopes. Levou a área pelos parâmetros mínimos estabelecidos no edital: pagarão o preço fixo de R$ 15 bilhões pela assinatura do contrato, valor que ajudará nas metas de superávit do governo, e partilharão com a União o piso de 41,65% de óleo lucro. A assinatura do contrato para exploração do Campo  deve ocorrer dentro de um mês.
O governo chegou a estimar que 40 empresas participariam do leilão, mas isso não ocorreu.  Uma das empresas esperadas, a espanhola Repsol anuniou ontem a desistência de fazer lance pelo campo. Mesmo sem disputa, o resultado da licitação foi festejado pelo governo e a ANP. “O governo está muito satisfeito. O leilão foi um sucesso”, declarou o ministro da Fazenda, Guido Mantega. “Sucesso maior do que este era difícil de imaginar”, disse a diretora da ANP, Magda Chambriard, desdenhando a falta de concorrência.

Frustração

O Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que “não houve nenhuma frustração” e que o governo estava satisfeito com o resultado. Segundo ele, o grupo vencedor forma uma parceria público privada de empresas de alto nível. “São empresas que dominam uma tecnologia sofisticada”, destacou.
A presidente da Petrobras, Graça Foster, acompanhou a licitação, mas não concedeu entrevistas. As ações da estatal tiveram alta ontem: 5,30% as preferenciais (PN), cotadas em R$ 18,88, e 4,92% as ordinárias (ON), em R$ 17,69. O movimento da estatal puxou o índice Ibovespa, que fechou em alta de 1,26%.
O primeiro leilão do pré-sal, que inaugurou o regime de partilha - em que a União fica com parte do óleo extraído pelas empresas vencedoras - foi realizado com cerca de 400 pessoas em um hotel da Zona Oeste do Rio, com um esquema ostensivo de segurança nunca antes montado para um leilão. A maioria dos participantes montou base no hotel, que teve sua lotação esgotada e quartos transformados em escritórios.

Nenhum comentário: