quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Proposta de reajuste encerra greve

Rio (AE) - Trabalhadores da Petrobras decidiram encerrar a greve nacional iniciada na quinta-feira, 17. Petroleiros e trabalhadores terceirizados aceitaram a proposta salarial oferecida pela empresa, de reajuste de 8,56%, além de outros benefícios. O sindicato exigia aumento de 12,86%. Em todo o País, a categoria se reuniu em assembleias ontem e deve retornar às atividades a partir de hoje.
Os petroleiros que atuam em Mossoró, principal polo produtor de petróleo do Rio Grande do Norte, aceitaram a contraproposta da Petrobras e também decidiram encerrar a greve, que fechou todas as plataformas de petróleo e gás do RN. Eles retornam hoje ao trabalho. Os de Natal, segundo o Sindicato dos Petroleiros em Mossoró, realizarão uma nova assembleia pela manhã para decidir se retomam hoje as atividades. A categoria, que cruzou os braços para protestar contra o leilão do pré-sal e reivindicar aumento salarial, estima queda de cerca de 60% na produção diária de petróleo e gás no RN durante a mobilização.

A contraproposta apresentada pela Petrobras foi aceita por todos os sindicatos ligados à Federação Única dos Petroleiros (FUP), mas ainda é necessária a realização de assembleias de trabalhadores para ratificar a decisão, explicou a federação.  “Nós da diretoria acreditamos que avançamos muito em diversos itens da nossa pauta, mas são os trabalhadores que decidirão pelo fim do movimento”, avalia o presidente da FUP, João Antonio de Moraes.

A Petrobras informouque atividades da companhia “mantém-se em situação de normalidade, sem prejuízo à produção ou ao abastecimento do mercado”. Na proposta da estatal, os trabalhadores também obtiveram ganhos nos benefícios de saúde e segurança do trabalho e garantia de que os grevistas não serão prejudicados pela empresa, segundo a FUP.

Nenhum comentário: