quarta-feira, 17 de novembro de 2021

UM ANO APÓS ACIDENTE QUE MATOU FAMÍLIA, FALÉSIAS DE PIPA SEGUEM COM SINALIZAÇÃO INEFICAZ SOBRE RISCOS

Em 17 de novembro de 2020, uma parte da falésia de Pipa desabou e matou um casal e o filho de sete meses, que moravam no próprio município de Tibau do Sul, no litoral Norte potiguar, e curtiam uma folga em família na praia. A tragédia comoveu o país e acendeu o alerta sobre os perigos dessas formações.

Um ano depois do acidente, não houve nenhuma mudança efetiva no trecho e não há sinalização adequada. Os imóveis que foram interditados no topo das falésias após o acidente também continuam funcionando normalmente.
Na praia, na base das falésias, onde o casal sofreu o acidente, apenas algumas estacas tentam fazer um isolamento praticamente inexistente do trecho, que é identificado como área de risco por especialistas e autoridades. FONTE E CONTINUIDADE: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2021/11/17/um-ano-apos-acidente-que-matou-familia-falesias-de-pipa-seguem-com-sinalizacao-ineficaz-sobre-riscos.ghtml

Nenhum comentário: