quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Sindicato reage a fechamento de agências e demissões do Banco do Brasil no Rio Grande do Norte

O Banco do Brasil (BB) anunciou a abertura de dois programas de demissão voluntária – com o objetivo de desligar até 5 mil funcionários – e o fechamento de 361 unidades (112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento) ainda no primeiro semestre deste ano. A decisão não envolveu os bancários, que foram comunicados junto com o mercado e a população na segunda-feira (12).


Sindicatos de todo o país organizam mobilizações e ações judiciais contra medidas que consideram ilegais, como transferências de funcionários pra fora das praças onde trabalham e extinção do cargo de caixa. Outras 243 agências serão convertidas em postos de atendimento e oito postos de atendimento serão transformados em agências. Outras 145 unidades de negócios serão transformadas em lojas Banco do Brasil, sem guichês de caixas. O banco informou também a criação de 28 unidades de negócios, sendo 24 especializadas em agronegócio.

No Rio Grande do Norte, pelo menos três agências terão as atividades encerradas em definitivo: as unidades da avenida Amintas Barros, em Natal; da Cohabinal, em Parnamrim; e Santa Luzia, em Mossoró. Outras três foram escolhidas para serem transformadas em postos de atendimento:


Guamaré, Alto do Rodrigues e Jardim do Seridó.   Também deve ser fechado o posto de atendimento de Tangará e outro em Natal, localizado no TRT, que há quatro anos era também uma agência completa. Há uma paralisação marcada para a quinta-feira (14) acordada entre os sindicatos do RN, do Maranhão e de Bauru, em São Paulo.

A instituição não divulga ainda os números de demissões em cada estado, mas o Sindicato dos Bancários do RN avalia que as mudanças trarão grandes perdas para a classe trabalhadora, incluindo redução de honorários.
“Haverá redução de salários porque boa parte dos que têm função gratificada perderá. Algumas funções também serão extintas, como gerente geral, gerentes de relacionamento e haverá redução do número de escriturários, que já não têm comissão”, conta o diretor do Sindicato dos Bancários no RN e funcionário do BB, Juvêncio Hemérito.
O dirigente sindical Eduardo Xavier, completa lembrando que unidades bancárias sem caixas e sem tesouraria conseguiram nacionalmente a dispensa de portas de segurança e de profissionais de vigilância, tornando o ambiente de trabalho mais inseguro e aprofundando a perda de empregos. FONTE; https://www.saibamais.jor.br/sindicato-reage-a-fechamento-de-agencias-e-demissoes-do-banco-do-brasil-no-rn

Nenhum comentário: