sábado, 8 de julho de 2017

JANOT RETIRA ROBINSON E FÁBIO DO ESPECTRO DA LAVA JATO, CONCLUI JURÍDICO

Após a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de pedir autorização do Supremo Tribunal Federal para investigar o deputado federal Fábio Faria (PSD) e o seu pai, o governador Robinson Faria (PSD), a assessoria jurídica dos dois concluiu que a medida retira pai e filho do espectro da operação Lava Jato. Com isso, as suspeitas que pairam sobre ambos deverão ser sanadas no âmbito da Justiça Eleitoral, acreditam.
>> Primeiro da fila. O deputado estadual José Adécio é considerado atualmente o principal nome do DEM para ser indicado pela legenda para compor qualquer chapa da qual o partido participe. E pelas articulações de momento, a sigla deve indica-lo como candidato a vice-governador em 2018. Não se sabe de quem.
>> Andarilho. Adécio já vem conciliando agenda de pré-candidato, percorrendo municípios de diversas regiões do estado e conhecendo os problemas do estado. Atualmente, o parlamentar conta com o apoio de 21 prefeitos fieis, a maioria do PSD e do PMDB, os maiores partidos do estado, mas também de PR, PROS e outros.
>> Candidatos à reeleição. Enquanto isso, o senador José Agripino e o deputado federal Felipe Maia articulam candidatura para permanecerem em seus mandatos.
>> Indefinição. O ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante Jaime Calado, de saída do PR, quer se filiar ao PMB, mas só desembarca no partido se for para assumir a presidência estadual. O atual comandante, Raimundo Mendes, contudo, não quer aceitar.
>> Clima pesado. A possível chegada de Jaime ao PMB, inclusive, vem criando resistências internas na legenda. O presidente municipal do partido em Natal, Naelson Borja, já afirmou que, se o ex-prefeito se filiar, ele deixa o partido, podendo levar correligionários.
>> Bancada grande. O PMB tem três vereadores na capital potiguar: Dinarte Torres, Robson Carvalho e Aldo Clemente Filho. Depois da do PDT, é a maior bancada da Casa.
>> Cobiçado. Jaime Calado é, hoje, o político mais cortejado pelos partidos no Rio Grande do Norte. A avaliação é que as pretensões eleitorais do ex-chefe do Executivo de São Gonçalo podem ganhar musculatura com a eventual candidatura do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto em 2018.
>> Ansiedade. A delação premiada de Fred Queiroz, empresário apontado como o principal ator do esquema de lavagem de dinheiro desmontado na operação Manus, que levou para a cadeia o ex-ministro Henrique Eduardo Alves, vem tirando o sono de deputados estaduais que apoiaram ou receberam apoio do ex-ministro nas últimas eleições. Entre os mais preocupados com o depoimento de Fred estão Gustavo Fernandes, Nélter Queiroz e Hermano Morais, ambos do PMDB.
>> Impaciente. De todos, o que parece mais ansioso é Hermano, que disputou a Prefeitura de Natal em 2012 pelo PMDB. Nesta semana, ele não conseguiu disfarçar a preocupação e foi buscar informações sobre a temida delação. O deputado queria saber se o nome foi citado e em quais circunstâncias.
>> Entra-e-sai. Tão logo surgiu a informação de que Fred Queiroz teria feito delação premiada, notou-se intensa mobilização na residência alugada pela prefeitura em Candelária para que Carlos Eduardo Alves (PDT) faça despachos administrativos. Foram vistos diversas pessoas entrando e saindo em ritmo frenético, entre os quais auxiliares do prefeito e vereadores da base. A informação que se tem é que o prefeito também teria ficado preocupado com o que pode sair na delação de Fred. FONTE: AGORARN

Nenhum comentário: