quinta-feira, 6 de abril de 2017

METADE DOS DEPUTADOS POTIGUARES VOTAM A FAVOR DA REGULAMENTAÇÃO DO UBER

Um projeto que cria diversas regras para serviços de transporte de passageiros por aplicativos, como o Uber, Easy e 99, muito utilizados pela população brasileira, sobretudo em Natal, foi aprovado pela Câmara dos Deputados nesta terça-feira 4 no plenário da Casa Legislativa em Brasília.    Após avalizar um texto-base que transferia para as cidades essa regulamentação, os deputados conseguiram aprovar emendas do líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), com uma série de mudanças, que podem até inviabilizar o serviço oferecido hoje.
Dos oito deputados federais do Rio Grande do Norte, quatro deles apoiaram a aprovação do projeto, consequentemente votando sim, são eles: Antônio Jácome (PTN), Felipe Maia (DEM), Walter Alves (PMDB) e Zenaide Maia (PR). Dois votaram contra: Rogério Marinho (PSDB) e Fábio Faria (PSD). Os outros dois, Rafael Motta (PSB) e Beto Rosado (PP) faltaram à votação.
Uma das emendas aprovadas nesta terça-feira retirou do projeto que vai para o Senado a descrição de que o serviço é “atividade de natureza privada” e diz que as corridas terão de ser feitas por “veículos de aluguel”, o que, para alguns deputados, significa que o carro terá de ter placas vermelhas, como os táxis comuns.
Outra alteração aprovada foi a de que os motoristas terão de “possuir e portar autorização específica emitida pelo poder municipal”. Atualmente, basta o motorista cadastrar-se na plataforma para ser um “parceiro” do Uber ou de outros aplicativos para fazer corridas com passageiros. A pessoa pode usar o próprio carro, e sem nenhuma identificação.

O surgimento da tecnologia no Brasil, há três anos, criou uma briga com os taxistas, que viram seu nicho de mercado ameaçado. A aprovação do texto final do projeto foi comemorada pela categoria. Diversos motoristas acompanharam toda a votação das galerias. Eles deixaram o plenário cantando “sou taxista, com muito orgulho, com muito amor”. E entoaram até mesmo o Hino Nacional. FONTE: AGOARN

Nenhum comentário: