sexta-feira, 7 de abril de 2017

FRIGORÍFICOS POTIGUARES IRREGULARES PODERÃO PAGAR ATÉ R$ 1 MI EM MULTAS

O recém-nomeado superintendente federal do Ministério da Agricultura do Rio Grande do Norte, Getúlio Batista, também presidente estadual do PTB, esteve reunido com o ministro da Agricultura Blairo Maggi em reunião com os demais superintendentes dos 27 estados do Brasil e o secretário-executivo da pasta, Eumar Novack. Na ocasião, os presentes debateram acerca do aumento das multas que os frigoríficos brasileiros podem levar caso descumpram as regras. Em entrevista ao Agora Jornal, Getúlio conta com mais detalhes sobre as novidades do tema.
“Anteriormente, a multa mais alta era no valor de R$ 15 mil, mas agora, a menor passou a ser de R$ 50 mil e a maior até meio milhão de reais. Eu considero que isso foi um avanço muito grande para a área. Antigamente, havia frigoríficos de outros estados e até aqui mesmo do Rio Grande do Norte que levavam multas de R$ 1 mil e poucos reais. Isso agora mudou”, celebra o superintendente.
Além do aumento de multa para os frigoríficos brasileiros, outro assunto debatido pelos superintendentes e pelo ministro englobou os problemas pelas quais passam as superintendências de Agricultura pelo Brasil – no Rio Grande do Norte, de acordo com o superintendente potiguar, os problemas são “pontuais”. Eles também definiram que se deve, a partir de agora, “evitar completamente qualquer interferência política” no trabalho deles. Ainda segundo Batista, também ficou acertado que as punições aos membros da Agricultura que descumprirem as regras estabelecidas deverão ser “rigorosas”.

“Na hora que tiver que punir, tem que punir rigorosamente, nos deixar trabalhar e nos punir rigorosamente. Não tem essa de ‘ah vamos conversar porque é empresário’. Vamos ser técnicos e punir na hora que tiver que punir. Na condição de superintendente, quando precisar, também vamos pedir o reforço da Polícia Federal e fazer o trabalho que tem que ser feito. Além disso, falamos sobre problemas que estão se passando nas superintendências dos estados. Agora, indicou, é deixar o superintendente trabalhar com sua equipe técnica. Aqui no Rio Grande do Norte, por exemplo, temos uma equipe muito responsável: há cinco anos as contas do Ministério da Superintendência da Agricultura do Rio Grande do Norte são aprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sem qualquer ressalva. Neste quesito, somos isentos em relação às demais superintendências”, declara Getúlio. FONTE:AGORARN

Nenhum comentário: