quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

EMPRESAS ENVOLVIDAS NA LAVA JATO MOVIMENTARAM CERCA DE R$ 2,7 BILHÕES NO RN

Com sua fase ostensiva deflagrada desde o dia 17 de março de 2014, quando foram expedidos mais de cem mandados de busca e apreensão, prisão temporária, prisão preventiva e condução coercitiva, a Operação Lava Jato, investigação da Polícia Federal que busca apurar um monstruoso esquema de lavagem de dinheiro no país, vem ganhando, mês após mês, novos capítulos que atingem praticamente todos os estados da federação.   Ao todo, 47 empresas (entre estatais, refinarias, construtoras, empresas de fachada e de comunicação) tiveram algum envolvimento no esquema fraudulento, que já é o maior registrado em todo o planeta. Petrobras, Transpetro, Eletronuclear e BR distribuidora são algumas das enjauladas na Lava Jato, além de Odebrecht, OAS, Andrade Gutiérrez e Queiroz Galvão, construtoras conhecidas até mesmo no cenário mundial.

Até o momento, a Operação Lava Jato tem investigação em curso contra aproximadamente 180 pessoas. Entre os investigados estão o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ex-deputado federal e ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PDMB), o senador Aécio Neves (PSDB) e o também ex-presidente do país, Fernando Collor de Melo (PTC).
Enquanto isso, outros grandes nomes da política nacional como o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB), o senador também cassado Delcídio do Amaral (à época no PT), o ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB), o ex-tesoureiro João Vaccari Neto (PT), o ex-deputado federal José Dirceu (também do PT) e o empresário Eike Batista já estão encarcerados sob acusações graves de corrupção dentro do esquema, que diante de tantos indícios não tem nenhuma previsão para serem finalizadas pela Polícia Federal.
RIO GRANDE DO NORTE
Impulsionado pelos numerosos índices de envolvimento de empresas e personalidades na Operação, o Agora Jornal fez um levantamento para apurar quantas obras foram realizadas no Rio Grande do Norte com a participação de alguma das mais de 20 construtoras presentes no esquema. Em oito obras identificadas, constatou-se que empreiteiras como Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão e Camargo Corrêa (além de outras mais), juntas, participaram de uma movimentação de aproximadamente R$ 2,7 bilhões em solo potiguar.
Obras de empresas envolvidas na Lava Jato em Natal
Obra: Estação de Tratamento de Esgoto Dom Nivaldo Monte, no Baldo, em Natal
Empresa responsável: Odebrecht
Valor: R$ 84 milhões
Conclusão: 2010
Obra: Aeroporto Internacional Governador Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante
Empresa responsável: Consórcio Inframérica (composto pela Engevix e a Corporación América)
Valor: R$ 410 milhões (até a Copa do Mundo)
Conclusão: 2014
Obra: Usina Termelétrica do Vale do Açu, em Alto do Rodrigues
Empresa responsável: Camargo Corrêa
Valor: R$ 1 bilhão (aproximadamente)
Conclusão: 2008
Obra: Arena das Dunas, em Natal
Empresa responsável: OAS
Valor: R$ 423 milhões
Conclusão: 2014
Obra: Complexo Viário Dom Eugênio Sales (entorno da Arena das Dunas)
Empresa responsável: consórcio formado pela Queiroz Galvão e Ferreira Guedes
Valor: R$ 222 milhões
Conclusão: 2014
Obra: Terminal Salineiro de Areia Branca (Porto Ilha)
Empresa responsável: consórcio formado pela Constremac, Carioca Engenharia e Queiroz Galvão
Valor: R$ 278 milhões
Conclusão: 2012
Obra: Ampliação do Cais do Porto de Natal
Empresa responsável: OAS
Valor: R$ 108 milhões
Conclusão: 2014
Obra: Ponte Newton Navarro, em Natal
Empresa responsável: consórcio formado pela Queiroz Galvão e Construbase
Valor: R$ 194 milhões
Conclusão: 2007
TOTAL: 2 bilhões 719 milhões

Nenhum comentário: