terça-feira, 24 de janeiro de 2017

SAÚDE: USO DE SMARTPHONES ESTÁ CRIANDO EPIDEMIA DE ‘PESCOÇO TECNOLÓGICO’

Pescoço de texto, geração da cabeça baixa ou pescoço tecnológico…já ouviu falar?! O problema vem se tornando cada vez mais comum e preocupante em todo o mundo; entre jovens e adultos. E o negócio é sério: a Organização Mundial de Saúde já considera a síndrome epidêmica.  Você já parou para prestar atenção como a gente inclina a cabeça para frente quando está usando o celular? Na rua, existe uma legião de cabeças baixas. E é toda hora! Pesquisas recentes indicar que, atualmente, as pessoas consultam seus dispositivos móveis até 150 vezes por dia – o que consumiria quatro horas do dia assim: com o pescoço torto para baixo. Quatro horas por dia? Faça as contas, são 120 horas por mês…mais de 1400 horas por ano de estresse contínuo sobre a coluna.
O número de queixas em todo o mundo é cada vez maior; por isso, ortopedistas, fisioterapeutas e outros profissionais de saúde têm alertado sobre o problema de postura causado por esse uso excessivo do smartphone.
A má postura pode levar a um desgaste da coluna vertebral, sobrecarregando as vértebras cervicais. Mais do que isso, a tensão muscular pode causar a compressão de nervos e até hérnias de disco. O primeiro sintoma é sempre a dor; na região superior das costas e no pescoço. Em crianças e jovens ainda em fase de desenvolvimento ósseo, a postura errada do pescoço pode comprometer até o crescimento…
Um estudo do Centro Médico de Cirurgia Espinhal e Reabilitação de Nova York mostrou que a postura ideal é definida pelo alinhamento das orelhas com os ombros. Mas ao usar o celular com a cabeça baixa, a maioria das pessoas ainda projeta os ombros para frente. Se a gente levar em conta que a cabeça de um adulto pesa entre cinco e oito quilos, à medida que a cabeça dobra para frente e para baixo, a pressão sobre a coluna cervical aumenta. Segundo esse mesmo estudo do instituto americano, se o ângulo de curvatura do pescoço ficar em 15 graus, por exemplo, a carga sobre a coluna será de aproximadamente 12 quilos. Aos 60 graus de inclinação, o peso já chega a quase 30 quilos!
Algumas dicas podem garantir uma postura um pouquinho melhor e menos agressiva para o seu pescoço como, por exemplo, olhar para baixo apenas com os olhos, sem dobrar tanto o pescoço; controlar o tempo de uso do celular também é uma boa.
Com 16 anos de idade, o Vitor confessa que passa praticamente o dia inteiro entre o computador e o smartphone. Ele não liga muito para a posição do pescoço; pelo menos ainda. Apesar de nunca ter sentido dor, por histórico familiar de sucessivos problemas na coluna, ele já se previne e faz sessões de fisioterapia todas as semanas para acertar a postura.
Se você se preocupa com seu pescoço e sua postura, exercícios de alongamento podem ser úteis. É fácil, basta movimentar a cabeça para cima e para baixo e da esquerda para a direita – repita o movimento pelo menos 10 vezes seguidas. Tente encostar o queixo no tórax para alongar. Agora se você já estiver com qualquer sinal de pescoço tecnológico, procure o quanto antes um profissional. FONTE: OLHAR DIGITAL

Nenhum comentário: