segunda-feira, 28 de março de 2016

GUAMARÉ ESTÁ DE LUTO, A CIDADE PERDEU O SEU PRIMEIRO PREFEITO NESTE SÁBADO.

Por Jandir Candéas
Neste sábado (26) o município de Guamaré está de luto. Deus chamou para si o seu primeiro Prefeito, cidadão João Batista do Carmo, macauense, carinhosamente chamado de: Joãozinho de Alípio. Para os que acompanharam a trajetória de vida desse grande homem, reconhecem o exemplar tabelião, empresário, político e amigo, características que fizeram dele, uma figura de respeito em todas as instâncias.
Ao escrever meu livro: Guamaré, 50 Anos de Emancipação Política, Joãozinho, ao ser entrevistado, não só colocou à disposição os documentos relativos ao evento, mas doou ao município as fotos dessa solenidade, eternizando esse momento tão importante para nós, filhos da terra.
Joãozinho relatou com detalhes como se deu a emancipação, a quem interessou e os atores que participaram do fato. Foi enriquecedor. Mostrou-nos que Guamaré ao ser emancipada no dia 07 de maio de 1962, pela Lei 2744, articulada e sancionada pelo então Governador Aluízio Alves, somente teve Prefeito nomeado em 10 de dezembro do mesmo ano e empossado no dia 27 seguinte, ocorrendo em Natal, na Secretaria de Interior e Justiça, de acordo com os interesses políticos da época.
A festa de instalação do município deu-se em Guamaré, no dia 28, conforme fotos acima. Dessa forma o município mesmo emancipado, passou sete meses sem Prefeito e seus moradores não tiveram o direito de votar nas eleições de outubro do referido ano, uma vez que como separou-se de Macau, aguardava a nomeação de seu Prefeito.
Vale salientar que segundo informou Joãozinho, o acordo era para os guamareenses não votarem para as eleições de Prefeito em Macau, pois eram contrários ao candidato a Prefeito de lá, Albino Melo, apoiado por Aluízio Alves. Assim, Eleito Albino sem os votos de Guamaré, então deu-se a posse de seu Prefeito João Batista do Carmo.
Mas nosso município tem muito a agradecer a esse cidadão, que com honradez segurou o município até a ratificação da Lei, pois cumpriu com todas as etapas de instalação municipal, até a promoção da eleição para Prefeito constitucional, como previa sua nomeação. Entregou então a cidade ao primeiro Prefeito constitucional, Luiz Virgílio de Brito, filho da terra.
Garantiu assim a verdadeira emancipação de Guamaré. Em seguida, colocou Cartório no Fórum local, trazendo esse benefício aos seus moradores. No lançamento do livro de minha autoria: Guamaré – 50 Anos de Emancipação Política, Joãozinho compareceu ao Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, acompanhado de sua esposa e filho, recebendo a devida homenagem, conforme registro das fotos Que Deus o tenha perto de si e ampare os seus familiares. Seu exemplo ficará para sempre na memória do povo de Guamaré. FONTE: GUAMARÉ EM DESTAQUE

Nenhum comentário: