terça-feira, 2 de junho de 2015

SCHWARZENEGGER: “O POLÍTICO PRECISA TRABALHAR PARA O POVO E NÃO PARA ELE MESMO!”

O Exterminador do Futuro em pessoa esteve em coletiva com a imprensa brasileira e da América Latina na manhã desta segunda-feira, 01, no Rio de Janeiro. O cenário não poderia ser mais perfeito: Copacabana no endereço o mais charmoso e famoso hotel do Brasil, o Copacabana Palace por onde passaram astros e estrelas mundiais.  Antes da coletiva começar Arnold Schwarzenegger – que também veio participar do Arnold Classic, competição de fisioculturismo e feira de produtos afins – gastou alguns minutinhos posando para fotos. Um batalhão de fotógrafos o aguardava. Apesar do atraso, na chegada do ator, silêncio, expectativa e muitas risadas com as poses que o eterno Conan fez no beiral do hotel.
Arnold, que se diz rato de redes sociais, não deixou de registrar o momento com os fotógrafos, jornalistas e blogueiros atrás dele. Depois, seguiu para a coletiva. Durante pouco mais de meia hora, respondeu a todas as perguntas sobre o novo “O Exterminador do Futuro: Gênesis”. 
As principais dúvidas era sobre a retomada do personagem. E Arnold deu uma aula de interpretação: “Preparação! É isso que o ator tem que fazer, se preparar!”, disse. Sobre as diferenças entre o primeiro filme de 1984 e o de agora, 30 anos depois. “É necessário uma grande imaginação para contracenar com a tela verde”, respondeu depois de contar detalhes das filmagens com James Cameron em 1984.

Muita gente queria perguntar e as respostas do astro eram longas e detalhadas, no que ajuda em muito para os jornalistas na produção das matérias. Porém, o que mais chamou a atenção foi a última pergunta: “Se você fosse governador ou presidente do Brasil, o que faria pelo nosso país?”

“Eu acho que não faria nada de diferente do que eu faria nos Estados Unidos. Que é reunir as pessoase construir um país, melhorar a vida das pessoas. Me certificar que os partidos se entendam. O que é triste na política é que os políticos fazem do trabalho deles uma luta pessoal. Mas um político é eleito ele deve ficar acima disso e não ser um servidor do partido e sim um servidor do povo. Foi o que eu fiz quando fui governador da California. Agora, claro, a direita não gostava de mim e a esquerda também não. [risos]. Mas tudo bem, eu queria era que o povo gostasse de mim. Isso é o mais importante. Vocês tem um país lindo. Eu acho que vocês vão ter um sucesso enorme com as Olimpíadas, já foi assim com a Copa do Mundo. Mesmo que o Brasil não tenha tido um grande desempenho… [risos da plateia]. Apareceu como sendo um grande organizador. Muita gente não acreditava, dizia que seria um fracasso e o país fez a Copa do Mundo mais maravilhosa que o mundo já viu”, disse o ator, produtor, atleta, empresário e político.
Fonte: Terra

Nenhum comentário: