sábado, 28 de março de 2015

VAI COMPRAR UM CARRO USADO? VEJA O QUE DEVE SER CHECADO PARA UM BOM NEGÓCIO

Fim da redução do IPI, desvalorização do real e aumento da energia elétrica são algum dos motivos para o aumento recente do preço dos carros novos. Ficou difícil encontrar um um carro popular completo por menos de R$ 30 mil, mas optar por um usado “seminovo” pode ser uma saída para ter um carro com mais desempenho e conforto e que ainda se encaixe no orçamento.  Carros com dois ou três anos de uso de segunda mão são uma boa opção. Hoje, é possível encontrar modelos ainda em linha e sem mudanças, como Chevrolet Onix, Hyundai HB20 e o novo Fiat Palio, pouco rodados, em bom estado e bem equipados por cerca de R$ 30 mil. Novos, podem passar dos R$ 40 mil.  Mas a escolha de um carro que já foi de outra pessoa requer alguns cuidados para que o negócio seja realmente bom. Confira algumas dicas para escolher um carro usado:
- Quilometragem
Verifique se a quilometragem do carro é compatível ao desgaste de volante, pedais e outras partes que costumam ter contato constante com o motorista. Por exemplo, pedais e volante dificilmente apresentarão desgaste com menos de 30 mil quilômetros rodados. Se houver, pode ser sinal de que houve alteração na quilometragem do carro.
Pneus
Os pneus também podem indicar alterações no hodômetro. Eles duram, entre 30 mil e 40 mil km. Um carro com 20 mil km com pneus novos pode indicar que este carro rodou mais do que isso.
Manutenção
Procure saber o histórico de manutenção, solicite o manual de revisão e, se possível, peça a um mecânico para verificar se o veículo sofreu avarias graves. Existe sites que com serviços de checagem do histórico do carro, capazes de mostrar até se o carro se envolveu em sinistros.
Garantias
Aproveite o manual para ver a data da compra e informe-se sobre a garantia de fábrica do veículo, que pode estar em vigor – há carros com até seis anos de garantia – se todas as revisões tiverem sido feitas no tempo correto nas concessionárias.
Ruídos
Peça para dar uma volta no carro e observe se há ruídos internos ou na suspensão. Afinal, você não sabe se o antigo dono era cuidadoso com o carro nem por onde ele passou.
Freios
Aproveite a volta para verificar os freios. Se o curso do pedal até o freio começar a atuar for muito grande, os freios estão ineficientes. Se o carro tiver ABS, procure uma rua vazia, e, andando a cerca de 40 km/h, pise com força no freio. Se o pedal trepidar, é sinal de que o ABS está funcionando bem, se o carro derrapar é porque o sistema não está atuando.
Câmbio
Se o carro for automático, fique de olho nas trocas de marcha. Se fizer trancos nas trocas e/ou a rotação ficar alta demais (acima de 4 mil rpm), leve o carro a um especialista antes da compra. Em geral, os automáticos acende uma luz-espia no painel quando algo está errado com o câmbio.
Forrações
Atenção para o estado das forrações, inclusive do porta-malas. Carros que estiveram em enchetes podem ter bancos e carpete manchados. Levante as borrachas que vedam as portas. Se houver vestígios de lama, é sinal de que o mergulho foi sério. Também é válido passar a mão na parte de trás dos pedais.
ABS
Se o carro tiver ABS, procure uma rua vazia, e, andando sozinho no carro, a cerca de 40 km/h, pise com força no freio. Se o pedal trepidar, é sinal de que o ABS está funcionando bem. Caso contrário, há chances de ser feito no módulo, o que significará (muitos) gastos.
Arranhões
Arranhões nos para-choques e pequenos amassados podem não ser um problema, mas serviços de lanternagem mal feitos, com marcas e pintura irregular desvalorizam o carro.
FONTE: EXTRA

Nenhum comentário: