sábado, 31 de janeiro de 2015

'QUEM DISSE QUE PAREI?', DIZ TENENTE APÓS PRENDER 5 DURANTE BLITZ EM NATAL

"Quem disse que parei? Achavam que estava tudo liberado e tiveram uma surpresa". O recado é do tenente da Polícia Militar Styvenson Valentim, que coordenou na madrugada deste sábado (31) mais uma blitz da Lei Seca em Natal. A operação terminou com cinco prisões na avenida Walter Duarte, no bairro de Capim Macio, na Zona Sul de Natal.
O oficial da PM teve o nome envolvido em comentários nas redes sociais que davam conta de sua saída da Operação Lei Seca. No entanto, o tenente explica que as informações não passavam de boatos. Na madrugada deste sábado foram realizados 214 testes de bafômetro. Além dos cinco presos, 43 carteiras de habilitação foram apreendidas.

"Muitas pessoas quiseram furar a barreira ou tentaram fugir", diz o coordenador da Lei Seca. A operação aconteceu entre 0h30 e 6h.
Lei Seca
As regras da Lei Seca consideram ato criminal quando o motorista é flagrado dirigindo com índice de álcool no sangue superior ao permitido pelo Código Brasileiro de Trânsito: 0,34 miligrama de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue.


Nesse caso, a pena é de detenção de 6 meses a 3 anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação.
Condutores autuados por esse tipo de infração pagam R$ 1.915,40 de multa,  perdem 7 pontos na carteira e têm a CNH apreendida. O valor é dobrado caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores.

Se o bafômetro registrar um índice igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar, mas abaixo do 0,34 permitido pelo Código de Trânsito, o condutor é punido apenas com multa.

No exame de sangue, o motorista será multado por qualquer concentração de álcool, e pode ser preso se tiver mais de 6 decigramas de álcool por litro de sangue.
FONTE: G1 DO RN

Nenhum comentário: