terça-feira, 28 de outubro de 2014

ROBINSON TEVE VOTAÇÃO ESPETACULAR EM NATAL, PARNAMIRIM, MOSSORÓ E PAU DOS FERROS


Deixar o voto nulo e o branco para escolher um governador, apesar de ser o maior destaque dos números desta eleição, não é o único fato que chama a atenção. A vitória de Robinson em cidades onde Henrique deveria ter tido uma ampla vantagem, também surpreendeu. Afinal, acabou por mostrar que as lideranças políticas, apesar de trabalharem, não tem um poder tão grande, quanto o esperado, na transferência de votos. Foi a chamada “vitória do voto livre”, dita e repetida por Robinson durante todo o segundo turno.
PAU DOS FERROS
Em Pau dos Ferros, por exemplo. Henrique Alves perdeu no primeiro turno e, no segundo turno, a equipe de apoiadores dele sofreu uma baixa importante: o atual prefeito Fabrício Torquato. Mesmo assim, o deputado estadual Getúlio Rêgo (DEM) e o ex-prefeito Leonardo Rêgo (DEM) garantiram que ele venceria no segundo turno, porque iriam se empenhar ainda mais nisso. Henrique se empolgou e Pau dos Ferros foi uma das cidades que ele visitou e que mais o deixou animado, devido a recepção do povo na rua.
Porém, lá, Robinson ganhou mais uma vez no segundo turno. E ampliou a vantagem. Teve 5,9 mil votos no primeiro turno e conseguiu 9,4 mil no segundo. Henrique, que obteve 5,7 mil, teve apenas 5 mil neste domingo. Ou seja: 700 votos a menos mesmo com todo a promessa e empenho das lideranças locais.
Apesar de emblemático, Pau dos Ferros não foi o único. Em Parnamirim, Henrique teve o apoio do ex-prefeito e principal liderança Agnelo Alves (PDT) e do atual prefeito Maurício Marques (PDT). E, mesmo assim, também perdeu por quase 11 mil votos.
NATAL
Em Natal, o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) mostrou que não conhece seu eleitor e chegou a dizer, na semana antes da votação, que não acreditava que alguém saisse de casa para votar em Robinson. Os eleitores não só sairam e votaram, como deram uma vitória de quase 15 mil votos de maioria para o candidato do PSD.
Isso mostrou que o apoio de dois terços da Câmara Municipal e do prefeito – que intensificou a participação dele na campanha neste segundo turno ao dar declarações como essa – não surtiram tanto efeito na campanha de Henrique. O peemedebista saiu de 130 mil votos, para 160 mil. Robinson, por sua vez, conseguiu apenas 99 mil no primeiro turno, mas chegou aos 175 mil neste segundo turno.
MOSSORÓ
É claro que houve cidades onde o trabalho das lideranças surtiu efeito. Mossoró é um exemplo disso. Lá, o prefeito Francisco José Júnior, do PSD, que já havia dado a vitória para Robinson no primeiro turno, prometeu e conseguiu ampliar a votação dele no segundo turno.
De 52 mil votos no primeiro turno, Robinson Faria alcançou surpreendentes 79 mil no segundo turno. A vantagem, que foi de pouco mais de 20 mil no dia 5 de outubro, chegou aos 48 mil votos neste domingo 26.
FONTE: JORNAL DE HOJE

Nenhum comentário: