quarta-feira, 29 de outubro de 2014

ACIDENTES COM MOTOS LIDERAM OS ATENDIMENTOS E CIRURGIAS NO WALFREDO GURGEL


Os acidentes envolvendo motociclistas são responsáveis por 86% dos 5.348 atendimentos de traumas em trânsito realizados pelo Hospital Walfredo Gurgel entre o período de 1º de maio a 20 de outubro deste ano. São mais de 20 casos registrados todos os dias no maior pronto-socorro de urgência e emergência do Estado e, para a direção da unidade, a realização de campanhas educativas e barreiras de fiscalização nas vias públicas são essenciais para diminuir essa estatística.
Segundo a diretora técnica do Walfredo Gurgel, Hélida Bezerra, as causas mais comuns dos acidentes com motociclistas são as colisões frontais com outras motos, com automóveis e as quedas, que provocam desde escoriações a ferimentos graves, como fraturas expostas e até o óbito. E as consequências e sequelas pós-acidente também são importantes para a vida dos acidentados.

“Muitos pacientes saem do hospital totalmente dependentes e impossibilitados de retomarem sua rotina de trabalho. Associado a isso, ainda há o custo social e o fator previdenciário, já que uma pessoa incapaz temporariamente de ter uma vida ativa terá de se aposentar e isso tem um custo para o estado e a união”, afirmou.
Para o cirurgião geral Rafael Rosas, o alto número de casos atendidos no hospital está relacionado também ao consumo de bebidas alcoólicas, o que é possível identificar logo que muitos acidentados dão entrada no setor de atendimento de trauma. “Isso mesmo após o endurecimento das punições impostas pela Lei Seca, que ajudou a diminuir o número de acidentes na Capital. Mas, principalmente nos finais de semana, o motociclista do interior geralmente chega com algum sinal de que havia bebido”, explicou.

As ultrapassagens indevidas e o desrespeito à sinalização de trânsito, situações comuns em todas as vias públicas, também são responsáveis por uma grande parte dos acidentes envolvendo moto no Rio Grande do Norte. Foi o que aconteceu com Francinaldo de Souza, atingido por um outro motociclista que teria invadido a contramão ao tentar ultrapassar um automóvel e acertado o agricultor, que seguia com a esposa por uma estrada carroçável.

“Eu seguia atrás de um veículo quando fui atingido em cheio por essa outra moto. Com o impacto, eu tive fratura exposta do fêmur e quebrei o pé esquerdo, perdendo também o dedão. Minha esposa, que estava atrás de mim, graças a Deus sofreu apenas ferimentos leves. Mas o outro acidentado está em coma em um hospital de Mossoró. Eu guio moto desde a minha adolescência e nunca tinha sofrido nenhum acidente”, afirmou.
FONTE: JORNAL DE HOJE

Nenhum comentário: