quinta-feira, 17 de julho de 2014

NÚMERO DE MOTORISTAS AUTUADOS POR EMBRIAGUEZ CRESCE MAIS DE 500% EM NATAL

DIEGOHERVANI@GMAIL.COM DIEGO HERVANI
Desde o início do ano, o Comando do Policiamento Estadual Rodoviário (CPRE) e o Departamento de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran-RN), ‘apertam’ a fiscalização contra motoristas que dirigem sob influência de álcool em Natal. As ações da conhecida “Blitz da Lei Seca” têm acontecido diariamente em diversos pontos da capital, mas, ainda assim, muitos condutores parecem não se importar tanto com essa realidade. Muitos continuam dirigindo após ingerir bebidas alcoólicas, como confirma a estatística divulgada pelo Detran-RN.

Segundo o levantamento, de 1º de janeiro até quarta-feira passada (16), foram registrados 1.787 autos de infração na capital potiguar, apenas em virtude de transgressão ao artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que trata de dirigir sob a influência de álcool ou substância de efeitos análogos. No mesmo período de 2013, esse número foi de 329, o que significa 543% de aumento. O resultado disso é que a infração ‘dirigir sob a influência de álcool’, que em 2013 era a 6º, neste ano é a 1º com maior registro dentre todas as demais na capital potiguar. Ao todo, as equipes de fiscalização do Detran e do CPRE registraram 5.656 autos de infração em 2014.

As regras da Lei Seca consideram ato criminal quando o motorista é flagrado dirigindo com índice de álcool no sangue superior ao permitido pelo Código Brasileiro de Trânsito – 0,34 miligrama de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue. Neste caso, a pena é de detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de se obter a habilitação. Condutores autuados por este tipo de infração pagam R$ 1.915,40 de multa, perdem 7 pontos e têm as carteiras de motorista apreendidas. O valor é dobrado caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores.

Se o bafômetro registrar um índice igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar, mas abaixo dos 0,34 permitidos pelo Código de Trânsito, o condutor é punido apenas com multa. No exame de sangue, o motorista será multado por qualquer concentração de álcool, e pode ser preso se tiver mais que 6 decigramas de álcool por litro de sangue.
Segundo o tenente Styvenson Valentim, do CPRE, responsável pelo comando da Blitz da Lei Seca, a população de Natal ainda não se conscientizou de que dirigir depois de beber é crime. “Ainda é muito prematuro para falar que já teve um despertar. A Blitz da Lei Seca começou em 2011 na capital, com algumas ações. Em 2012 tiveram mais algumas e em 2013 praticamente não teve. Em 2014, desde janeiro que nós começamos de forma mais intensa e o trabalho tem trazido resultados. Estamos conseguindo salvar muitas vidas. Teve um condutor que tiramos do carro que não conseguia se aguentar em pé, de tão bêbado que estava. Em diversos casos, o motorista está com uma mulher do lado, geralmente, que não bebeu, mas, mesmo assim, ele prefere dirigir embriagado do que passar o volante. E isso só irá mudar com a continuação da fiscalização”, destacou.

Com uma equipe formada por apenas 10 policiais, Styvenson lembra que, desde o fim da Copa do Mundo, tem conseguido fazer apenas uma Blitz da Lei Seca por semana. “Antes eram duas por semana, mas os policiais da minha equipe estavam exaustos depois da Copa, e eu precisei frear o ritmo, pois tinha policial, que de tão cansado, já estava errando os autos. Se tivermos mais ações, também iremos ter uma resposta mais rápida da sociedade. Hoje em dia, muitos utilizam rotas de fuga para escapar da blitz. Acham que tiveram vantagem, só que eles podem aprender a respeitar a lei da pior forma, ou seja, perdendo um parente ou tendo sua vida em risco depois de um acidente causado por um motorista embriagado”.

FONTE: JORNAL DE HOJE

Nenhum comentário: