domingo, 22 de junho de 2014

MENOS CIGARROS, MAIS CELULARES


Os pais já não têm de se preocupar tanto sobre o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros entre os jovens, mas o uso de mensagens de texto e e-mail enquanto dirigem está cada vez mais alto, de acordo com os resultados de um novo estudo do governo com estudantes do ensino médio nos Estados Unidos, onde é permitido dirigir a partir dos 16 anos.
Cerca de 41,4% dos alunos do ensino médio disseram que enviaram mensagens de texto ou e-mails pelo menos uma vez enquanto dirigiam nos 30 dias até a data da pesquisa, de acordo com o amplo estudo, feito no ano passado. O Estado de Dakota do Sul lidera a lista, com porcentagem de 61,3% entre os consultados. Massachusetts teve a menor incidência relatada, com 32,3%. Esta foi a primeira vez que a pergunta foi feita na pesquisa, que conta com a participação de mais de 13 mil alunos do ensino médio. A consulta é realizado a cada dois anos pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).
Na maioria das outras áreas, os adolescentes têm reduzido atividades mais perigosas ou insalubres desde que a pesquisa nacional começou em 1991, mas eles estão mais propensos hoje à obesidade, de acordo com os resultados da Pesquisa Nacional de Comportamento de Risco. Os jovens também se mostraram mais dispostos a perder um dia de escola, porque estão preocupados com a segurança.

A redução do número de fumantes continua. Cerca de 15,7% dos adolescentes no ano passado afirmaram ter fumado um cigarro pelo menos uma vez nos 30 dias anteriores, abaixo de 18,1% em 2011 e 21,9% em 2003, de acordo com o estudo. O porcentual mais baixo para esse tipo de prática foi registrado em 1997, com 36,4% de respostas positivas e acontece em meio a um declínio mais amplo nas taxas de fumantes nos Estados Unidos, depois que governos federal, estaduais e municiais elevaram os impostos sobre cigarros, adotaram proibições ao fumo em lugares públicos e lançaram campanhas informativas destacando os perigos de fumar. Apesar disso, o consumo de cigarros continua sendo a principal causa de mortes evitáveis do país.

Isso não significa que estudantes do ensino médio estejam se afastando rapidamente de outros derivados do tabaco. O uso de cigarros, cigarrilhas e outros por adolescentes caiu mais modestamente para 12,6%, de 13,1% em 2011, após recuar fortemente no fim da década de 1990. A Administração de Alimentos e Drogas (FDA, na sigla em inglês) não regula cigarrilhas, que, diferentemente de cigarros, podem ser vendidos com sabores doces, de frutas e chocolate, e têm impostos mais baixos.

Cerca de 8,8% dos estudantes de ensino médio afirmaram ter fumado produtos com menos tabaco, acima dos 7,7% da pesquisa realizada em 2011. 

Em todo o país, 34,9% dos estudantes disseram que haviam bebido pelo menos um drinque com álcool nos 30 dias anteriores, abaixo dos 8,7% em 2011. A pesquisa mostrou um declínio firme por mais de uma década depois de o uso do álcool permanecer em torno de 50% na década de 1990. Cerca de 23,4% dos estudantes também disseram que experimentaram maconha.
FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário: