sexta-feira, 4 de abril de 2014

PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS RECUA NO RN


A bacia petrolífera do Rio Grande do Norte registrou, no primeiro bimestre de 2014, o menor volume de produção dos últimos quatro anos. De acordo com dados divulgados ontem pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), o estado produziu 58.707 barris de petróleo por dia (bbl/dia) em fevereiro – uma queda de 3,82% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando a produção diária chegou a 61.045 barris. Em janeiro, a média foi de 57.188 bbl/dia, a menor produção desde dezembro de 2010.

O Rio Grande do Norte integra, em conjunto com o Ceará, a bacia potiguar: composta por 83 campos de exploração - é a quinta maior reserva de petróleo terrestre da Petrobras. Sozinho, o RN é responsável por 85% da produção da bacia. O declínio da cadeia do petróleo potiguar não começou este ano. Desde 2010, aponta o Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Norte (Sindpetro/RN), houve uma redução de cinco mil postos de trabalho na área.
A produção estadual registrada em fevereiro deste ano foi na contramão da registrada a nível nacional. Segundo boletim divulgado nesta semana pela Petrobras, o país atingiu, em fevereiro, a média de 1 milhão 923 barris/dia, superando em 0,3% a produção do primeiro mês de 2014.

O desempenho potiguar, segundo representantes do setor, é motivado pela diminuição dos investimentos da Petrobras na exploração de bacias  terrestres. “A empresa está priorizando os investimento no pré-sal e, para isso, desloca recursos que eram destinados para as áreas terrestres. A companhia já deixou claro que seu foco mudou”, aponta o secretário geral do Sindpetro, Márcio Dias.

Mudança
Já o economista e consultor em energia, Jean Paul Prates, também aponta que a queda registrada nos últimos dois anos é causada pela mudança no perfil da bacia potiguar. “A bacia potiguar está sendo explorada há quase 30 anos, e não houve mais nenhuma exploração nova. A produção do estado não depende só da Petrobras, mas do investimento do estado em novas bacias de exploração”, apontou o dirigente da Oil & Gas Journal.


No ano passado, a Petrobras anunciou investimento na recuperação secundária de poços do estado, obtida por meio da injeção de água ou gás. De acordo com o coordenador da Redepetro no RN, Doryan Bezerra, a empresa já investiu na recuperação de 300 poços em Alto do Rodrigues, Fazenda Belém, Ubarana e Campo do Amaro. “Só em Alto do Rodrigues a produção aumentou de 15 mil barris por dia para 23 mil barris por dia”, anunciou.

Nenhum comentário: