domingo, 29 de dezembro de 2013

Pesquisa Consult aponta favoritismo de Wilma de Faria ao Governo do Estado


A presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro no Rio Grande do Norte, vice-prefeita de Natal Wilma de Faria (PSB), é o nome preferido dos potiguares para o Governo do Estado. De acordo com pesquisa realizada pelo instituto Consult, em parceria com o Portal Noar, a ex-governadora liderada a disputa neste período pré-eleitoral nos mais variados cenários colocados na sondagem que entrevistou 1.700 pessoas entre os dias 22 e 24 de dezembro em 58 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte.
Em um cenário onde a disputa seria com o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), a vice-prefeita de Natal aparece com 39,35% das intenções de votos. O peemedebista apareceu na segunda posição, com 18,59%. Neste cenário, o vice-governador Robinson Faria (PSD) ficou em terceiro lugar com 10,82%. O quesito "Nenhum" escolhido por 16,88% dos entrevistados, enquanto 14,35% disseram não saber em qual postulante ao Governo do Estado escolheriam.
Já em um cenário onde o ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Alves Filho (PMDB), Wilma de Faria mantém a dianteira, com 39,29% da preferência do eleitorado potiguar. Garibaldi Alves Filho ficou na segunda posição, apresentando 32,65% das intenções de votos dos norte-rio-grandenses. Na terceira posição, foi citada a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), que obteve 4,12% de preferência, dentro do universo de 1.700 entrevistados pelo instituto Consult. "Nenhum" representou 13,65% das citações e 10,29 % disseram não saber.
O instituto Consult também analisou um cenário com a presença do ex-senador Fernando Bezerra (PMDB). Neste panorama, a vice-prefeita Wilma de Faria também liderança com folga, sendo mencionada por 46,24% das intenções de votos. Na segunda posição, apareceu Fernando Bezerra com 11,24% de preferência do eleitor potiguar. Robinson Faria ficou na terceira posição com 10,94% de citações dos entrevistados. "Nenhum" representou 17,65% das menções dos entrevistados e "Não soube responder" representou 13,94% de citações do eleitor.

Nenhum comentário: